MUSEUS E SEUS EDUCATIVOS EM MEIO DIGITAL, COM GISELLE BEIGUELMAN

Fundo laranja com efeito sépia, onde se vê rosto de mulher branca de cabelos curtos, loiros e lisos, de olhos claros; usa um colar e uma camisa de cor escura. Ao fundo a imagem de um prédio com 3 janelas que aparecem. Texto em fonte de cor branca. No canto superior esquerdo, com letras bem pequenas lê-se: @educativamuseunacional. Logo abaixo, em letras grandes destacadas, lê-se GISELLE BEIGUELMAN. Na parte inferior esquerda, leia-se: MUSEUS E SEUS EDUCATIVOS EM MEIO DIGITAL, no canto inferior direito, leia-se: WEBINÁRIO QUARTA 12/5 - 19h. No rodapé lê-se: EducAtiva 2021, Webinários.

CULTURA DIGITAL E PANDEMIA 

No momento em que a pandemia acelerou a dinâmica de plaformização dos museus, da arte e da vida, uma questão que já se anunciava tornou-se ainda mais urgente: o que museus e seus educativos podem fazer no digital? Diante desse cenário, a professora Giselle Beiguelman compartilha suas reflexões, recorrendo também a temas como as especificidades e os desafios da preservação de obras artísticas produzidas com meios digitais e a peculiar temporalidade vivida nas redes sociais e como ela cria a memória no campo da cultura contemporânea.

Giselle Beiguelman pesquisa preservação de arte digital, arte e ativismo na cidade em rede e as estéticas da memória no século 21. Desenvolve projetos de intervenções artísticas no espaço público e com mídias digitais. É professora Livre-docente da FAU USP e foi coordenadora do seu curso de Design de 2013 a 2015. Entre seus projetos recentes destacam-se Memória da Amnésia (2015), Odiolândia (2017) e a curadoria de Arquinterface: a cidade expandida pelas redes (2015). É membro do Laboratório para OUTROS Urbanismos (FAUUSP) e do Interdisciplinary Laboratory Image Knowledge – Humboldt-Universität zu Berlin. Autora de diversos livros e artigos sobre arte e cultura digital, suas obras integram acervos de museus no Brasil e no exterior, como ZKM (Alemanha), Yad Vashem (Israel), Latin American Colection – Essex University (Inglaterra), MAC-USP e Pinacoteca do Estado de São Paulo. Foi editora-chefe da Revista seLecT (2011-2014) e é colunista da Rádio USP e da Revista Zum.