AS PLANTAS COMO TEMA PARA A ARTE E A EDUCAÇÃO, COM JORGGE MENNA BARRETO

Fundo laranja com efeito sépia, onde se vê rosto de Jorgge Menna Barreto, homem branco, olhos escuros, cabelos curtos escuros e barba, usa uma camisa xadrez. Ao fundo, água do mar e pedras. Texto em fonte de cor branca. No canto superior esquerdo, com letras bem pequenas lê-se: @educativamuseunacional. Logo abaixo, em letras grandes destacadas, lê-se JORGGE MENNA BARRETO. Na parte inferior esquerda, leia-se: AS PLANTAS COMO TEMA PARA A ARTE E A EDUCAÇÃO, no canto inferior direito, leia-se: WEBINÁRIO QUARTA 26/5 - 19h. No rodapé lê-se: EducAtiva 2021, Webinários.

ARTE, MEDIAÇÃO E NATUREZA

Compreendendo que é da vida que se extrai a matéria da arte e da educação, o artista e educador Jorge Menna Barreto discute de que maneiras a natureza se apresenta como tema e mediadora para o fazer artístico e a troca educativa. Como essas práticas podem refletir os diferentes modos de pensar que as plantas nos ensinam e propõem, como a reconhecemos, como companheiras, e não meros instrumentos, do pensar e fazer.

Jorgge Menna Barreto é artista e pesquisador. Professor no Instituto de Artes da UERJ, Rio de Janeiro, doutor em Poéticas Visuais em Artes pela USP, São Paulo, SP. Recentemente concluiu um Pós-doutorado na UDESC, Florianópolis, SC, onde se dedicou a investigar relações possíveis entre agroecologia e as práticas site-specific em arte.

“Restauro” consistiu na criação de um sistema articulado a partir de um restaurante-obra na 32ª Bienal-SP que funcionava como uma extensão de agroflorestas para dentro do pavilhão e seus visitantes. Possibilitou assim a participação do público em um processo complexo de regeneração da paisagem que ocorre nesse tipo de cultivo.

“Restauro” propõe uma pedagogia da floresta que pode ser lida a partir da arte, mas não se restringe a ela.