Fundo branco onde se lê, da esquerda para a direita, em letras pretas "2ºCiclo Formativa Rodas de Leitura. Evento online e gratuitos. Dias 1, 8, 15, 22 e 29/9/2021. Sempre às quintas-feiras. !9h. Vagas limitadas. Com curadoria de textos de Antøinio Bispo, Léa Tiriba, Ana Carolina Carmona, Bruno Moreschi, Gleyce Kelly Heitor." No canto inferior esquerdo, em fonte menor, lê-se @EducativaMuseuNacional. No canto superior ireito há o símbolo de Acessível em Libras com estes dizeres. No canto Inferior direito há o texto "este projeto é financiado com recursos do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal", e abaixo às logos: FAC Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal; tuîa arte produção, Museu Nacional da República e Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal.

O 2º Ciclo Formativa do Programa Educativa do Museu Nacional da República contou com webinários e rodas de leituras.

As rodas de leitura são encontros online e gratuitos conduzidos pelas mediadoras do Programa Educativa realizados em torno dos estudos de materiais de pesquisa sugeridos pelas(os) convidadas(os) dos webinários. 
 
As atividades são voltadas para o diálogo com educadoras(es), artistas, pesquisadoras(es) e interessadas(os) em pensar conosco as plantas nas vidas e nas artes. Partimos de reflexões sobre o papel da arte, do museu e dos educativos neste momento, para abordar questões de patrimônio, mediação, públicos, cultura digital, meio ambiente e saúde.

Confira os materiais de estudo sugeridos por cada um(a) dos(as) convidados(as) dos webinários:

1º Encontro – com curadoria de Antônio Bispo – dia 01/09/21

SANTOS, Antonio Bispo. Somos da terra. Revista PISEAGRAMA, Belo Horizonte, n 12, p. 44 – 51, 2018. 

SANTOS, Antonio Bispo. As fronteiras entre o saber orgânico e o saber sintético. In: Tecendo redes antirracistas: Áfricas, Brasis, Portugal / organização Anderson Ribeiro Oliva [et al.].1. ed. Belo Horizonte : Autêntica Editora, 2019 p. 23 – 35. 

SANTOS, Antonio Bispo. Colonização, Quilombos: modos e significações. Brasília: Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Inclusão no Ensino Superior e na Pesquisa – INCTI/Universidade de Brasília, 2015. 

SANTOS, Antonio Bispo. Cupim que vai pra festa de tamanduá. In: Revista Praia Vermelha: estudos de política e teoria social/Universidade Federal do Rio de Janeiro. Programa de Pós – Graduação em Serviço social. V. 30 n 1, 1997, p. 246 – 252.

SANTOS, Antonio Bispo. De Nego Bispo para a geração neta afrodescendente e afrodiaspórica. In: Cartas para o bem viver / Suzane Lima Costa, Rafael Xucuru-Kariri (organizadores). 1. ed. Salvador: Boto-cor-de-rosa livros arte e café /paraLeLo13S, 2020. p. 252 – 254 

2º Encontro – com curadoria de Léa Tiriba – dia 08/09/21

TIRIBA, Léa; PROFICE, Christiana C. . Crianças Tupinambá: rios, colinas, bancos de areia e matas como lugares do brincar cotidiano. Teias, Rio De Janeiro, v. 19, p. 28-47, 2018. 

TIRIBA, Léa. Crianças da Natureza. Brasília, MEC/SEB/Seminário Nacional Currículo em Movimento, 2010. TEXTO 2.9.

Desemparedar as crianças na escola. Entrevista de Léa Tiriba ao programa Criança e Natureza, 2017. Instituto Alana. 

Educação e Natureza. Léa Tiriba. Seminário Educação e Natureza. São Paulo, 2016. Instituto Alana. 

3º Encontro – com curadoria de Ana Carolina Carmona – dia 15/09/21
 
CARMONA, Ana Carolina. Cafezais que a Paulista colhe: representações do café no modernismo paulista. São Paulo: USP, III ICHT n 03 p. 269 – 289, 2019. 
CARMONA, Ana Carmona. Visões da natureza no modernismo paulista: em busca da mata-virgem. In: FIDALGO, Pedro (coord.). A paisagem como problema: conhecer para proteger, gerir e ordenar. Lisboa: Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, 2018. 
 
CARMONA, Ana Carolina. TARSILA DO AMARAL, PAISAGISTA. Belo Horizonte: Anais 5o Colóquio Ibero- Americano: paisagem cultural, patrimônio e projeto, 2019. 
BARTALINI, Vladimir. Apresentação ao Pequeno Guia da Botânica Modernista. In: Pequeno Guia da Botânica Modernista.São Paulo: PROAC/SESEC,  2021. 
 
4º Encontro – com curadoria de Bruno Moreschi – dia 22/09/21
 
Moreschi, B., & Pereira, G. (2020). Recoding Art: A Coleção do Van Abbemuseum. Revista Farol, v 16 n 22, p. 176–204. 

MORESCHI, Bruno; PEREIRA, Gabriel. COZMAN, Fabio G. Trabalhadores brasileiros no Amazon Mechanical Turk: sonhos e realidades de trabalhadores fantasmas. Contracampo, Niterói, v. 39, n. 1, p. 44-64, abr./jul. 2020.

Outra 33a Bienal. Audioguia: Mais Vozes – Faixa 40. Rosângela Silveira Jerônimo (ajudante geral de limpeza da Bienal) comenta uma das pinturas da artista Vânia Mignone, localizada no 3 ° andar da 33a Bienal. São Paulo: 2018. 

Outra 33a Bienal. Audioguia: Mais Vozes – Faixa 41. Iraildo Brito (operador de empilhadeira da Bienal) comenta a instalação de Nelson Felix, localizada no 2º andar da exposição. São Paulo: 2018. 
Outra 33a Bienal. Audioguia: Mais Vozes – Faixa 42. Rita Marinho (gerente da secretaria geral da Bienal) fala sobre o vídeo de Bruce Nauman, localizado no 2o andar da exposição. São Paulo: 2018. 

Outra 33a Bienal. Audioguia: Mais Vozes – Faixa 43. Larissa Novaes (orientadora de público) fala sobre a instalação de Denise Milan, localizada no 3o andar da exposição. São Paulo: 2018. 

Outra 33a Bienal. Audioguia: Mais Vozes – Faixa 44. Danilo Macedo (orientador de público) fala sobre a instalação de cogumelos de Antonio Ballester Moreno, localizado no térreo da 33a Bienal. São Paulo: 2018. 

5º Encontro – com curadoria de Gleyce Kelly Heitor – dia 29/09/21
 
MONTECHIARI, Renata; HEITOR, Gleyce (org.). Caderno FLACSO Número 16 – Museus e Educação. 1. ed. Rio de Janeiro: Flacso Brasil, 2020. v. 16.  (introdução)

FRASER, Nancy. Da redistribuição ao reconhecimento? Dilemas da justiça numa era “pós-socialista”. In: Cadernos de Campo, São Paulo, n.14/15, p.231 – 239, 2006. 

HEITOR, Gleyce Kelly. Todo seguirá siendo como hasta ahora? El papel de la mediación en los museos en lo contexto de la pandemia. Editorial Concreta, Madrid – Espanha, 2020. p.112 – 117.